His Dark Materials tem tudo para captar a essência de “As Fronteiras do Universo”

O filme “A Bússola de Ouro” fracassou miseravelmente em captar a mensagem dos livros de Phillip Pullman, mesmo sendo visualmente lindo – até ganhou um Oscar de Efeitos Visuais- , se tornou uma grande decepção para os fãs da saga “As Fronteiras do Universo”, eu me incluindo nisso.

Logo, era natural que todo mundo ficasse com uma pulga atrás da orelha quando uma nova adaptação, agora em série, fora anunciada pela HBO. Mesmo tendo nomes como James McAvoy, Dafne Keen e Ruth Wilson no elenco, isso não era o suficiente para aliviar a tensão.

Quando fui convidado para assistir ao primeiro episódio no escritório da HBO, tudo o que eu queria era algo que não fugisse muito da história que eu conhecia. E fui surpreendido positivamente ao ver que His Dark Materials provou em apenas um episódio que tem muito mais potencial e capacidade para adaptar a obra original.

O Magistério, apesar de só “aparecer” em uma cena, mostra de maneira muito clara toda a importância e poder que exerce na religião e na política, sendo mencionado por todo o episódio. Isso faz com que a instituição tenha um peso maior ainda sobre os ombros dos personagens.

Ouvi muitas pessoas esperando que His Dark Materials seja a próxima “Game Of Thrones” e como amante de ambas as obras, aviso: não espere isso! Apesar de ter elementos que se assemelham, assim como de outras obras como Harry Potter, O Senhor dos Anéis, As Crônicas e Nárnia e vários outros, a história criada por Phillip Pullman é única (assim como as outras citadas) e deve ser tratada como tal.

O que talvez mais lembre “Game Of Thrones” é que o primeiro episódio é devagar, assim como o episódio piloto de GOT. Mas isso não é uma coisa ruim, mas sim uma decisão bem acertada com o intuito de apresentar o já citado Magistério, mas principalmente Lyra e Lord Asriel, deixando para explicar outros elementos do mundo nos próximos episódios. E ainda temos a apresentação dos Gípcios, introduzindo o mistério do sumiço de Billy Costa. Os daemons são mostrados, porém nada é explicado sobre eles (ainda).

E novamente, a princípio, pode parecer que com questões políticas e os elementos fantásticos, His Dark Materials se aproxime de Game Of Thrones, porém com o desenvolvimento do mundo será possível explorar muitos pontos dos livros como questionamentos da fé, mortalidade e racionalidade.

A série tem tudo para ser um grande sucesso e ter o seu próprio lugar no hall da fama. His Dark Materials será exibida todas as segundas na HBO.

Nerd: Carlos AVE César

EXAGERADO! Jogado aos seu pés, eu sou MESMO EXAGERADO! Filho único, egoísta, mimado e mal-humorado. Produtor de Eventos, Engenheiro de QA e butequeiro! Buscando CONHECIMENTO, com cachorro-quente e guaraná. Também sou a personificação da Vingança! Twitter: @ONovoNerd Facebook: http://www.facebook.com/carloscesarcarvalho

Share This Post On