Crítica “Midway: Batalha em Alto Mar” – Roteiro fraco para uma grande história

“Pelo menos não tem drama romântico!”

Foi com esse pensamento que saí da sessão de Midway: Batalha em Alto Mar. Roland Emmerich tenta contar em detalhes um dos momentos mais cruciais da Segunda Guerra Mundial, entre a frota americana e a Marinha Imperial Japonesa, logo depois que os japoneses atacaram Pearl Harbor. Devastados após o ataque surpresa, os americanos tentam se recuperar e se organizar em meio a paranoia e a falta de recursos.

Falando assim parece até uma continuação direta de “Pearl Harbor” de Michael Bay (e é, em termos históricos), porém Emmerich escolheu mostrar o conflito com diferentes pontos de vista, enfatizando as motivações e estratégias de cada um dos lados. Porém, o patriotismo embutido na escrita de Wes Tooke é evidente e sofre o tempo todo com a falta de profundidade de seus personagens. E isso é realmente um desperdício quando se tem no elenco Woody HarrelsonLuke EvansDennis QuaidPatrick Wilson, Aaron Eckhart, Mandy Moore e outros.

O roteiro é confuso em muitos aspectos e previsível no que deseja se focar: heroísmo (como a maioria dos filmes de guerra) e as personagens femininas são totalmente desperdiçadas, servindo apenas como apoio para a virilidade dos soldados americanos.

Os efeitos visuais são o que há de melhor no filme. com cenas bem coreografadas, mas que em alguns momentos de tão reais, davam a impressão de uma cutscene de algum jogo. Apesar disso, o trabalho é digno de comparação com grandes filmes de ficção-científica ou de super-heróis da última década.

Se a história tivesse menos personagens, seria possível se aprofundar nos que estivessem na história, aumentando o envolvimento do público, já que existem muitos detalhes de muitas pessoas para serem contados e o tempo em tela não é suficiente.

No fim, “Midway” acaba se destacando sobre “Pearl Harbor” apenas pelas belas cenas de guerra e por não tentar forçar um romance desnecessário para a história. Mas pode agradar aqueles que querem apenas um pouco de “tiro, porrada e bomba”, aliás, muitas bombas.

Nerd: Carlos AVE César

EXAGERADO! Jogado aos seu pés, eu sou MESMO EXAGERADO! Filho único, egoísta, mimado e mal-humorado. Produtor de Eventos, Growth Hacker, Especialista em Marketing de Conteúdo e butequeiro! Buscando CONHECIMENTO, com cachorro-quente e guaraná. Também sou a personificação da Vingança! Twitter: @ONovoNerd Facebook: http://www.facebook.com/carloscesarcarvalho

Share This Post On