CCXP – Épico de Artistas a Estandes!

A origem da Comic Con está nos quadrinhos (Como o prórpio nome deixa claro, duh!).

A CCXP começou como uma experiência de Comic Con e se transformou em algo totalmente único, mas, não perdeu a essência do Artists Alley, que na minha humilde opinião, é o que faz o evento ainda mais único.

Antes da CCXP no Brasil ganhar tanta força, muitos eventos já contavam com uma área dos artistas ou algo parecido, mas foi após o sucesso da área na CCXP que ela entrou no radar de muita gente e no interesse de muitos eventos!

O nosso Artists Alley não fica devendo em nada para os gringos!

Mas o que tem de tão legal? A cultura de quadrinhos no Brasil não é nem de longe parecida com a dos Estados Unidos… não é?

Bom, sendo completamente honesto, eu não faço ideia, desconheço o nome mesmo dos desenhistas mais famosos, não sou leitor de quadrinhos (sou consumidor de mangá, mas não é o foco da feira), sequer lembro o nome dos criadores ou de grandes obras dessa mídia, mas sou terminantemente apaixonado pelo artist alley… E qual o motivo disso?

É lá onde está, a maior quantidade de amor e dedicação por metro quadrado da feira! É lindo passar pelos stands e ver as obras a qual artistas tão talentosos e diferentes dedicaram dezenas de horas para criar, reler ou homenagear. Não é difícil trocar duas palavras com os artistas e ver seus olhos brilhando de empolgação ao falar do que eles estão vendendo. E não é só para vender, eles amam mesmo o que eles vendem.

eu sou apaixonado na arte do Picolo, admito…

Sábado a tarde, o dia mais cheio da feira, já se foram três dias de evento, dezenas de milhares de pessoas já passaram e você segue com um sorriso no rosto e explica mais uma vez para uma pessoa nova o conceito da sua arte, do seu personagem, seu zine ou seu quadrinho. É fácil se apaixonar, e mais fácil ainda comprar um pouco de tudo no AA, a cada ano eu encho um pouco mais uma parede de casa com prints da feira, desde artistas conhecidos com quase uma hora de fila para trocar umas palavras como Gabriel Picolo (famoso por seus desenhos humanos e super estilosos dos Jovens Titãs) ou uma arte despretensiosa porém cheia de carinho que estava no meio de tantas outras em um stand com uma artista sorridente por trás do balcão.

Uma hora de fila por uns desenhos e um aperto de mão, vale? Vale!

Esse carinho pelo seu produto está não só no AA mas nos estandes também.

Não é difícil entrar num estande para comprar um livro e se perder por um longo tempo por que a cosplayer do estande é a autora do livro lançamento da feira!

Ou, ficar debatendo com um vendedor de estatuetas se a última temporada daquela série foi de fato tão ruim assim… (mas foi!)

As pessoas da CCXP são e estão apaixonadas pelo que fazem, e isso faz com que os visitantes se apaixonem ainda mais.

Olha essas figures da Iron, meu santo bolso!!!

O evento fica maior e mais incrível a cada edição, fazendo valer o slogan e definitivamente colocando a CCXP no patamar de evento mais Épico do ano!

Nerd: Matheus Farina

Após 24 verões, percebeu que as roupas não se lavam sozinhas. Começou a cozinhar aos 17 e desde então não parou mais. Acredita que é possível que exista no futuro a carreira de Noob Profissional de videogame, então, segue sendo medíocre e se divertindo muito. Single Player, RPGista e Card Gamer. Acha muito egocêntrico falar de si mesmo...

Share This Post On