BGS 2018: The Observer, Bloober Team e os Poloneses

Feiras como a BGS proporcionam coisas muito legais para os visitantes, dentre elas posso colocar com destaque a Avenida Indie! Todos os anos, a área dedicada aos pequenos desenvolvedores independentes muda um pouquinho, dessa vez, ela veio na forma de uma avenida que representava a separação física do pavilhão de PC Gaming e do pavilhão de lojas, alimentação etc. O que rendeu uma movimentação muito legal. Infelizmente, a disposição não foi boa para a circulação, pois a avenida era estreita para os muitos interessados em verem os jogos!

O meu destaque dessa avenida inteira vai para um estande gringo que estava com uma equipe super simpática de nomes impronunciáveis! Os poloneses da Bloober Team, que trouxeram apenas 2 jogos em 4 consoles Nintendo Switch, Layers of Fear, e The Observer. E que gostoso é conversar com quem faz isso!

observer_HeroImage_XBox_PressPortal

Vou focar apenas nesse time de desenvolvedores, por uma questão puramente pessoal, mas quero reiterar aqui que tinha MUITO desenvolvedor BR bom na avenida! Muita gente com projetos de qualidade, projetos de muito empenho emocional e muita dedicação, então, queria dedicar esse parágrafo à todos esses desenvolvedores que estão dando o sangue por seus projetos e que poderemos ver serem lançados nos anos a seguir.

Voltando ao estande do Bloober Team, conhecemos e conversamos bastante com duas pessoas de áreas diferentes dentro da empresa, mas com igual carinho pelos produtos! Haviam os cabeças da empresa por lá, mas eles estavam em reuniões super importantes de CEOs então, preferimos conversar com quem aguentou o movimento insano que a feira teve durante os 5 dias.

Lá, pudemos jogar dois jogos da empresa, ambos com muita coisa em comum, a câmera em primeira pessoa, e uma capacidade incrível de descolar gritinhos da nossa equipe! Layers of Fear ficou disponível para os assinantes da Xbox Live Gold há um bom tempo atrás, por isso, o nome não me foi estranho. Entretanto, eu jamais havia jogado qualquer minuto do jogo (e eu disse isso aos funcionários da empresa) pelo motivo de: Sou um cagão.

E é verdade, eu sou um tremendo cagão quando falamos de jogos de terror. Layers of Fear brinca com um terror muito psicológico, barulhos, quebra-cabeças, a música (aliás, um show à parte).

Joguei a nossa editora amada na frente e fiz ela jogar Layers antes de mim (gravei seus gritos de desespero, já viu nosso vídeo?) enquanto isso, eu fui direcionado para jogar The Observer, o jogo mais recente do estúdio. Em The Observer eu me senti muito mais a vontade, é um jogo essencialmente de Puzzles, mas ele não é nem de perto tão assustador quanto o Layers, já que a proposta é diferente, em The Observer você assume um papel de um investigador com a capacidade de entrar na cabeça das pessoas através de um plug no cérebro, e pode usar isso para resolver mistérios como assassinatos, o problema, é que entrar em uma cabeça de alguém que está a beira da morte não é lá muito recomendado.

Esse jogo possui um cenário Cyberpunk muito opressor, bem nos moldes do clássico livro Neuromancer.

fdhjdfjifd-1560x950_c

Mas quais as novidades que o estúdio estava divulgando?

Ambos os jogos serão lançados para o Nintendo Switch, Layers of Fear com todas as suas expansões já foi lançado, já The Observer fica para o fim do ano. E as novidades não pararam, pois tomamos o spoiler que o estúdio está atualmente trabalhando em 3 novos jogos, um com uma tecnologia totalmente nova que vai ser lançado no fim de 2019! Ficamos ansiosos!

Agora, por que eu gostei tanto assim do pessoal da Bloober?

Bom, sendo bem sincero, por que eles foram muito, muito simpáticos, e estavam completamente abertos a bater um baita papo, estavam super interessados no mercado de jogos de terror aqui no Brasil e estavam super animados com a feira, puderam mostrar os jogos, expor o trabalho que dedicaram tanto tempo e dava para ver a paixão nos olhos de cada um dos integrantes!

Outra coisa, é claro, que eu comentei com eles, é que eu achei muito engraçado o fato de eles serem um time de desenvolvedores poloneses trabalhando em um jogo em primeira pessoa num cenário Cyberpunk! Afinal, podemos pensar em outra empresa que se encaixe nessa mesma descrição?

Eles riram bastante, mas me pediram pra lembrar que o jogo deles saiu antes =P

Coincidência?

Coincidência?

Nerd: Matheus Farina

Após 24 verões, percebeu que as roupas não se lavam sozinhas. Começou a cozinhar aos 17 e desde então não parou mais. Acredita que é possível que exista no futuro a carreira de Noob Profissional de videogame, então, segue sendo medíocre e se divertindo muito. Single Player, RPGista e Card Gamer. Acha muito egocêntrico falar de si mesmo...

Share This Post On