A Maldição da Freira não acompanha a boa fase do terror

A Maldição da Freira é um filme de 2018 e estava planejado para estrear no período de Dia das Bruxas nos cinemas, mas com a forte concorrência e sucesso do Halloween, o estúdio postergou o filme até que escolheu a data de lançamento: 28 de fevereiro de 2019, uma data infeliz, considerando que é o fim de semana do carnaval e uma semana antes de Capitã Marvel.

Freira2Mas e a qualidade do longa?

O filme tem uma história até que interessante, passada no ano de 1960, onde na Irlanda temos um lugar chamado “asilo de Madalena”, famosos por abrigarem mulheres sem grandes oportunidades na época, como prostitutas, mulheres abusadas sexualmente ou diagnosticadas como “loucas”.Freira5Freira5

Neste cenário temos o padre Thomas e seu parceiro, John, que vão investigar os maus tratos que as freiras dão às mulheres, como regime análogo a escravidão ou torturas físicas e psicológicas.Freira5

Lá, eles descobrem coisas bizarras e uma paciente que era tratada como prisioneira, Kathleen e o local é regido pela Madre Superiora, que cuida do asilo com mãos de ferro e seguindo suas próprias ideologias.Freira5

Freira3O filme apresenta sua câmera em formato de Found Footage, ou Filme Encontrado, para dar a ideia de algo documental, que fez muito sucesso com A Bruxa de Blair e Atividade Paranormal.

A ideia em si não é ruim, mas foi muito mal utilizada, principalmente porque cansa o espectador e poderia ser em película ou digital que causaria o mesmo impacto, embora tenha o objetivo claro de baratear os custos e conseguiu (o filme custou menos de 1 milhão de dólares).

Até seu elenco é desconhecido e sem um grande nome nos papéis principais.

Enquanto o filme aposta no contexto histórico, até que dá uma esperança de vir algo interessante, mas depois que vemos o tratamento parcial com o pano de fundo religioso, sustos fáceis e gratuitos e diversos clichês, o filme se perde até seu desfecho ridículo.

Parece mais uma mistura de A Bruxa de Blair, O Bebê de Rosemary e O Exorcista (com direito a levitação na cama).Freira4

Ao menos as atrizes Lauren Coe como Kathleen e Helena Bereen como a Madre Superiora tentam dar profundidade às suas personagens e, mesmo não conseguindo fazer um grande papel, ao menos se esforçam.

A Maldição da Freira é um péssimo filme de terror e nem os fãs hardcore do gênero vão curtir. É um filme pequeno e se comporta como tal, o que já é um mérito ter chegado na tela grande, mas pode se sair melhor na tela do streaming.

A desonestidade só ficou por conta do título, pois não tem nada a ver com o filme A Freira, grande sucesso de 2018.

1 vida

 

 

CHAMADA: A Maldição da Freira tenta ser realista e assustador, em estilo quase documental, mas resulta num filme cheio de clichês, fraco e que não assusta. Nem para os fãs apaixonados pelo gênero.

Nerd: Raphael Brito

Share This Post On