5 games que completam 25 anos em 2020

Comix Zone:

Provavelmente é o jogo mais subestimado aqui desta lista: Comix Zone não foi bem um sucesso comercial, mas deveria. Se hoje em dia as adaptações de HQs são a palavra de ordem dos estúdios, este jogo já falava do universo dos quadrinhos muito antes de isso virar moda. E o jogo é subestimado também dentro do próprio Mega Drive, mas não deveria, já que o game foi desenvolvido para própria Sonic Team e a própria Sega tem uma franquia de beat’em up (ou briga de rua para os mais íntimos) famosa, clássica até hoje e que recebeu jogo novo para as plataformas mais modernas: Streets of Rage.

Mortal Kombat 3:

Este é o único jogo multiplataforma da lista, já que ele saiu, tanto para Mega Drive quanto para Super Nintendo também: o terceiro jogo da famosa franquia de luta trouxe novas mecânicas, como a capacidade de correr, novos fatalities, a adição dos animalities e novos personagens, que se tornaram queridos até hoje, como a Sindel, Sheeva, Kabal, além da volta da Sonya e Kano, aprisionados no 2º jogo e agora estão com sede de vingança. Difícil será passar pelos chefes Motaro (que repele magia, por exemplo) e Shao Kahn, ainda mais difícil do que em MK2.

Super Mario World 2 – Yoshi’s Island

Quem diria que dois grandes sucessos se tornaram duas dores de cabeça para a Nintendo. Super Mario World foi um grande sucesso (o jogo mais vendido do Super Nintendo, com mais de 20 milhões de cópias vendidas) e a pressão pela continuação era inevitável, dentro e fora da Nintendo, mas nada se comparou com a pressão do sucesso de Donkey Kong Country, que foi um marco técnico para a indústria dos games e obrigou a Nintendo a realizar algo tão bom ou melhor do que o trabalho feito pela Rare em 1994. O resultado foi um jogo incrivelmente bonito, atemporal e com uma jogabilidade deliciosa. Deu até saudade do choro do bebê Mario!

Chrono Trigger

Sempre citado como um dos melhores jogos de RPG de todos os tempos (ou o melhor para muitos!) Chrono Trigger foi um grande marco para indústria dos games. Em um console já muito bem servido do gênero, sobretudo com o também maravilhoso Final Fantasy 3 (ou 6, depende do seu ponto de vista) Chrono Trigger chega revolucionando o mercado, com uma jogabilidade que agrada não apenas os fãs de RPG, o elemento da viagem no tempo, Chrono Trigger é obrigatório para todos os que apreciam uma boa história de qualidade. E com os desenhos feitos por ninguém menos do que Akira Toriyama, criador de Dragon Ball.

Não importa o quando a indústria evolua, este jogo sempre será um marco!

Donkey Kong Country 2

Com o sucesso do primeiro Donkey Kong Country em 1994, a expectativa para este segundo jogo estava enorme. E a responsabilidade também. Eis que a Rare não decepciona e entrega um jogo tão bom (ou melhor!) quanto o primeiro. Com um visual ainda mais caprichado, a adição desta personagem irresistível chamada Dixie, fases ainda mais difíceis, maiores, novos elementos como as moedas de ouro, de prata, DK e a trilha sonora marcante de David Wise, que é uma verdadeira orquestra em movimento, o jogo é considerado não apenas o melhor da franquia por muitos como um dos títulos mais celebrados do SNES.

Sem contar que é dos títulos mais vendidos do console, com mais de 5 milhões de cópias vendidas.

Nerd: Raphael Brito

Share This Post On