15 anos de O Segredo de Brokeback Mountain

Quando o assunto é Injustiças do Oscar ou Piores Vencedores de Oscar um filme que é sempre citado é Crash – No Limite. E com razão: é apenas mediano, mas que ganhou notoriedade ao receber o surpreendente Oscar em 2006 de Melhor Filme, fato que até mesmo o veterano Jack Nicholson ficou surpreso.

Mas o grande favorito da noite era O Segredo de Brokeback Mountain, filme elogiado de Ang Lee que mostrava a relação entre dois caubóis.

Ok, todos sabem (ou deveriam saber) que o Oscar não mede a qualidade de um filme e que uma boa campanha é fundamental.

De fato, Crash – No Limite fez uma grande campanha para o Oscar mas não devemos ser ingênuos, pois o fator principal para que Crash superasse Brokeback Mountain na premiação tem um nome: homofobia.

Dias antes da premiação já havia boicote ao filme de Ang Lee pela ala mais conservadora da Academia, mas era pouco provável que algum dos filmes pudesse ter fôlego para tirar o prêmio de Brokeback Mountain, mas o anúncio de Melhor Filme para Crash fez todos acordarem como num choque.

Mas, afinal, porque toda essa polêmica e porque o filme incomodou na época?

É um filme que mostra como dois homens se apaixonaram ao trabalhar na montanha Brokeback nos anos 1960 e apesar de terem suas vidas e relacionamentos, ainda nutrem o amor ou pelo outro.

A polêmica em volta do filme não foi por nenhum motivo técnico ou briga nos bastidores, mas foi unicamente por se tratar de uma história de amor entre dois homens adultos. E ainda por serem caubóis, que é o símbolo da virilidade masculina estadunidense.

Quem dirige o filme é Ang Lee e após o fracasso de Hulk em 2003, ele preferiu se isolar e trabalhar em um roteiro que já estava engavetado e baseado em um conto da Annie Proulx e dirigir um filme quase épico.

Muitos o consideram o melhor ou dos melhores filmes de Ang Lee e tem muito mérito para isso. Ang é um grande diretor, mas só funciona fazendo obras de autoria sua e não quando é contratado para algo, basta ver o fracasso do próprio Hulk ou do recente Projeto Gemini.

Mas O Segredo de Brokeback Mountain é realmente tudo isso?

A resposta é sim, mas não é um filme para todos e não apenas por sua temática: é um filme cadenciado, não tem pressa de contar sua história e pautado em diálogos

A relação entre Ennis Del Mar (vivido pelo saudoso Heath Ledger) e do Jack Twist (Jake Gyllenhaal) é mostrada de forma natural e fluida, sem jamais explorá-la ou justificá-la, mas mostrando como duas pessoas distintas criam uma atração entre si e mesmo quando conhecemos suas devidas esposas, Alma (Michelle Williams) e Lureen (Anne Hathaway) continuamos a acreditar na relação entre eles.

Sem apontar o dedo ou fazer juízo de valores, considerando que esta é uma história de traição e relação entre pessoas do mesmo sexo.

Mesmo as mulheres poderiam ser taxadas como vilãs ou algo do tipo são apresentadas como elas são: humanas.

Lureen jamais descobre a relação do marido e nunca o questiona, ao passo que Alma fica destruída quando descobre a relação entre os dois (na famosa cena em que ela os flagra se beijando no quintal de casa).

Mas O Segredo de Brokeback Mountain vai além da polêmica e tem muitas qualidades além da direção do Ang Lee, da sua história e dos atores: a cinematografia de Rodrigo Prieto (indicado ao Oscar 2020 pela Fotografia de O Irlandês) é praticamente um personagem do filme, com belas paisagens das montanhas onde cada fotograma é digno de um cartaz na parede do quarto.

Sem contar a maravilhosa trilha sonora de Gustavo Santaolalla, que além de ter sido vencedora de Oscar, reflete todo o sentimento do filme, da trama e dos personagens – a cena em que o personagem Ennis Del Mar fala a frase ‘Jack, eu Juro’ ao som da trilha principal é muito comovente.

O filme ainda ganhou os Oscar de Roteiro Adaptado e Direção para Ang Lee, além de ter sido indicado a Melhor Filme, Ator para Heath Ledger, Ator Coadjuvante para Jake, Atriz Coadjuvante para Michelle Williams e Fotografia.

Foi ainda o grande vencedor do Globo de Ouro e do Festival de Veneza.

O legado de Brokeback Mountain é quase eterno e o filme ainda será muito lembrado (esperamos que pelos motivos certos). Ver uma obra quase autoral de Ang Lee, com o grande Heath Ledger em cena antes de ele fazer o Coringa, com um maravilhoso elenco e ainda contar uma grande história é algo inesquecível.

O Segredo de Brokeback Mountain é um filme tão à frente de seu tempo que assustou os mais conservadores e a Academia. Mas não faz mal, a vida é assim mesmo.

Nerd: Raphael Brito

Share This Post On