Troia: A Queda de Uma Cidade – A série da Netflix (versus o filme)

Fala Khalasar! Beleza?

Antes de citar os pontos positivos e negativos da série, quero abordar a questão da cor da pele de alguns personagens. Não para criar polêmica, mas apenas para elucidar como as adaptações se utilizam de mudanças para suas narrativas. Alguns mais sutis e outras mais “descaradas”.

No caso da série Tróia, um dos personagens principais, Odisseu tem sua cor novamente alterada. No filme de 2004, ele foi interpretado por Sean Bean e desta vez por Joseph Mawle.

Uma curiosidade:  Joseph Mawle interpreta Benjen Stark, mais conhecido como Uncle Benjen, irmão de Ned Stark (interpretado por Sean Bean). Ou seja, os 2 “irmãos” fizeram o mesmo papel. Tudo em “família”.

Retomando: Odisseu é descrito na Odisséia de cor NEGRA. Quando ele encontra seu filho Telêmaco, 20 anos depois de sair de casa, Atena resolve devolver o seu aspecto físico mais jovem: “Ela coloca-lhe, de início, uma manta bem lavada e uma túnica em torno do seu peito. Ela reforça a sua altura e juventude e repõe a sua pele negra, embelezando suas bochechas e enquadrando uma bela barba escura no seu queixo”.

Mas a questão que quero abordar não é a cor de Odisseu, mas sim a cor de Aquiles que aqui, na série, é interpretado por um ator negro e eu achei isso MARAVILHOSO. Achei fantástico a decisão de usarem a liberdade que uma adaptação permite, para que o maior guerreiro grego da Guerra de Troia, tivesse uma nova visão. E nada contra Brad Pitt (que pra mim também ficou fantástico em sua versão cinematográfica), mas é que se podem alterar a cor de Odisseu, estava na hora de também poder tocar no “intocável”.

Sim, eu sei que muito podem falar que Aquiles é conhecido na Ilíada por seus cabelo loiros, mas diz que não ficou lindo este cara interpretando? Diz que ele não está dourado a luz do sol? Magnífico!

aquiles netflix

Acho que isso, por si só, já é um grande ponto positivo dessa produção. Ousadia, com respeito a obra! Ah, sem falar em Zeus, mas este nem é preciso ficar explicando sua aparência, afinal, o cara já se transformou em tudo que é ser vivo para poder transar com mulheres né? O que seria pra ele mudar de cor?

Agora vamos ao pontos Positivos:

  • Superou (e muito) minhas expectativas;
  • Bem produzido;
  • Bem contado;
  • Bem adaptado;
  • Teve culhão pra mostrar o que o filme não mostrou: um Odisseu mais “medroso”, a confirmação da bisexualidade (ou pan) de Aquiles;
  • Me fez sentir simpatia pelo Páris (o filme não consegue nem um pouco fazer isso);
  • 2 cenas memoráveis: luta de Aquiles X Heitor e a conversa entre Aquiles e Príamo (que curiosamente também são as melhores do filme);
  • Explorar a narrativa de personagens “secundários” – Andrômaca

NEGATIVO

  • Por ser bem fiel ao livro, faltou explorarem mais os deuses. Não mostrar Apolo foi uma falha grande (poderia até não mostrar Zeus, mas não Apolo), e a desculpa de tempo em tela não cabe aqui. 8 episódios seriam suficientes pra isso
  • Não explorar outros personagens importantes pra narrativa como ÁJAX e CASSANDRA

Espero que você dê uma chance para esta adaptação e aproveite para saber mais sobre uma das maiores guerras do mundo antigo!

Isto fica feliz em ser útil!

Nerd: Carlos AVE César

EXAGERADO! Jogado aos seu pés, eu sou MESMO EXAGERADO! Filho único, egoísta, mimado e mal-humorado. Produtor de Eventos, Engenheiro de QA e butequeiro! Buscando CONHECIMENTO, com cachorro-quente e guaraná. Também sou a personificação da Vingança! Twitter: @ONovoNerd Facebook: http://www.facebook.com/carloscesarcarvalho

Share This Post On