Temos mesmo uma crise na indústria do entretenimento?

Olá Pessoal!

Star_Wars_Trek

Vader x Spock? Não, nada disso!!!

Originalmente, esse era um texto em que eu queria falar sobre Star Trek Discovery. A série é legal, obviamente tem coisas que eu não gostei, e para a alegria dos fãs eu ia fazer uma comparação com Star Wars. E antes que alguém me crucifique por comparar as duas séries, já explico que eu queria falar do peso das duas marcas sobre o que eles estão entregando.Um filme do Star Wars tem que atender a algo dos fãs, e ao mesmo tempo trazer um elemento novo. Da mesma forma que Star Trek também. Porque a gente já conhece as séries e espera uma determinada coisa para ela.

E eu parei para analisar isso, o peso de um nome de uma franquia em uma série, um filme! Veja bem, eu já esperava algo. Quase com ir no McDonald´s e pedir um Big Mac – você sabe que é mais ou menos aquilo e espera que vá se divertir. (Ou vai falar que você não sabe o que vai ter no próximo filme da Marvel?).

 

Industria de entretenimento está em crise?

De tempos em tempos você se depara com a notícia: Hollywood tem uma crise de criatividade. Nós andamos assistindo sempre os mesmos filmes, não existe nenhuma novo grande produção. Assim como não há nada de novo naquelas que andamos assistindo. Então, vou te falar uma coisa: tem muito de verdade ai!

Das 10 Maiores bilheterias mundiais do ano passado, nenhuma é uma obra original! Olha só:

1             Star Wars: Episódio VIII – Os Últimos Jedi

2             A Bela e a Fera

3             Velozes e Furiosos 8

4             Meu Malvado Favorito 3

5             Jumanji: Welcome to the Jungle

6             Homem-Aranha: De Volta ao Lar

7             Wolf Warriors 2

8             Guardiões da Galáxia Vol. 2

9             Thor: Ragnarök

10           Mulher-Maravilha

Wolf_Warrior_2

(antes que alguém pergunte, que filme é esse, Wolf Warriors? Não sei. Sei que o fato de ter um “2” no nome dele faz dele uma continuação, não uma história original)

 

Todos os grandes filmes estão apoiados em algo que já existe. A quantidade de filmes baseados em quadrinhos é altíssima. A quantidade de continuações  então, é até assustadora (afinal, nerd adora uma trilogia, vai!). Se o filme não é de uma HQ, é de um livro. Curiosamente, as maiores bilheterias de uma história original são infantis: O Poderoso Chefinho, Moana, Pets, Divertidamente. Desenhos se arriscam - o que é até engraçado, mas condizente, já que a indústria infantil como um todo tem uma taxa de renovação altíssima.  Só olhar como brinquedos da moda vêm e vão.

Aliás, isso não é exclusivo de filmes. Quando paramos para ver séries, é igualzinho. Game of Thrones, Walking Dead, todas as séries da Marvel, todos os animes baseados em mangas. (ok, tem um Grey´s Anatomy que impressiona como criação original, mas tem bastante série baseada em livros por ai!). Mesmo nos videogames, dos 10 jogos mais vendidos em 2017, somente o Horizon Zero Dawn é uma história original, que não seja uma continuação ou uma franquia (mas que vai virar né!):

1         Fifa 18

2         Call of Duty: WWII

Horizon

Tudo isso é só uma desculpa pra mostrar a Aloy aqui tá!

3         The Legend of Zelda: Breath of the Wild

4         Super Mario Odyssey

5         Mario Kart 8 Deluxe

6         Horizon: Zero Dawn

7         Call of Duty: WWII

8         Pokémon Ultra Sun/Moon

9         Crash Bandicoot Trilogy

10     Splatoon 2

 

Quando olhamos somente isso, parece realmente que a indústria de entretenimento está em crise. Porém é muito fácil de entender que em qualquer produção dessas existe um risco muito grande. Imagina fazer um filme que você gaste milhões, o estúdio vai esperar um retorno sobre esse investimento. E é esperado um retorno se já existe uma base de fãs – um livro aclamado pela crítica, um jogo que vendeu muito no passado. Executivos odeiam riscos, é de se imaginar que os grandes estúdios de desenvolvimento prefiram colocar dinheiro onde exista uma base de fãs que vão consumir esse produto.

Aí entra o discurso contrário. Se não se cria nada de novo, corremos o risco das mentes criativas trazerem pérolas como Tempestade: Planeta em Fúria ou O Círculo – que tentam, mas sofrem para cativar o público.

Será que vivemos então em um momento de falta de criatividades? Eu acho que não. Eu acho que as mentes criativas estão sim sendo usadas pelos grandes estúdios. E os estúdios sim, vão tentar reduzir os riscos de um investimento alto. Mas todo criador de conteúdo, contador de histórias, sempre quer deixar sua marca. Não existe um roteirista que não queira te surpreender, mostrar o ponto de vista dele. Mostrar um sentimento, um momento, uma ação, uma mudança. Então, eles vão sempre tentar trazer novidades importantes. Mesmo que sejam em embalagens que você já conheça. É importante trazer essa familiaridade para o público! Mas sempre existe um ponto de vista novo, sempre existe uma opinião nova!

Quero ver alguém falando mal do Pantera Negra – cheio de novidades no quesito de representatividade, mas acima de tudo uma ótima história de super-herói! Ou quem vai falar que Rogue One é só mais uma história de Star Wars, que contou o que já sabíamos sobre a Estrela da Morte, mas surpreendeu com uma história madura de guerra.

Wakanda

Sim, é mais um filme de super herói. Mas quero ver você não sair do cinema achando Wakanda o máximo!

Acho que antes de falar mal da série Star Trek, ou falar que a fórmula Marvel está cansando, será que não vale a pena entender que eles estão trazendo histórias que amamos, mas que sempre surpreendem? E mais ainda, eles estão gerando discussões, conversas, paralelos com nossa vida! Que  vamos sair e comentar com os amigos, e vamos nos apaixonar por esses mundos fantásticos que estão sendo criados e desenvolvidos!

E você? O que acha dessa “crise criativa” na indústria do entretenimento?

Nerd: Ricardo Kuma

Ricardo Kuma é um cara que sempre gostou de coisas nerds. Sempre gostou de jogar videogame e jogos de tabuleiro. Gosta tanto disso que já trabalhou (ou trabalha?) com jogos e brinquedos em um passado não muito distante. Acha que entende alguma coisa disso, mas na verdade só fala muito sobre as coisas e não deixa os outros falarem... Também adora HQs e livros - embora tenha que proteger ele dos três donos da casa que mandam nele e obrigam ele a passear duas vezes por dia. Ele também acha estranhíssimo escrever sobre ele mesmo.

Share This Post On