Hitman (2016) – Não jogou? Deveria!

Fala, pessoal, como vão?

Seguindo o post do mês passado, em que falei de GTA IV, que eu não tinha jogado e estava redescobrindo eu percebi todo um amor por recomendar jogos que eu acho que mereçam!

Sério, acho que isso vai virar uma coisa recorrente!

Mas qual a bola da vez?

Diferente do último texto, não vou recomendar um jogo de dez anos que vendeu pra lá de 20 milhões de cópias.

Dessa vez quero falar de uma joia escondida de dois anos atrás.

Hitman. Lançado em 2016

hitman-6

Senta que lá vem a história…

Vamos a uma rápida lição de história com um pouco de opinião, sim?

Eu joguei pouco Hitman na minha vida.

Na verdade, eu joguei quase nada.

Meu principal contato era lendo revistas especializadas (adoro esse termo) que tinham dicas, truques e detonados para você passar as fases dos jogos. Eu sempre li sobre o clone careca que trocava de roupas e matava todo mundo… Parecia legal, mas, nhé…

O primeiro jogo da série, Hitman – Codename 47 foi lançado em 2000 (já pode beber!) exclusivo para PC, desenvolvido pela IO Interactive (sério, eu leio o nome deles e só penso na corporação do mal de Jogador número 1) e publicado pela Eidos. O jogo foi bem recebido, ostenta uma nota 73 no metacritics, o que é bem interessante para uma nova propriedade.

Dezesseis anos depois nós vimos a IOI (só vou chamar eles assim agora, desculpem) publicando um soft reboot do jogo dentro da Square Enix. O jogo veio com força, muito (muito, muito mesmo) bonito. Totalmente repaginado, com cenários colossais, mais de 300 NPCs que tinham rotinas próprias, uma inteligência artificial muito interessante, dezenas de formas de realizar um mesmo objetivo (assassinato), uma verdadeira maravilha.

O jogo foi a primeira aparição do assassino nos consoles após um hiato de 4 anos, no meio tempo jogos menores para mobile foram publicados, mas, não vou me ater a eles por aqui. Hitman: Absolution lançado em 2012 foi criticado justamente pela sua linearidade. Bom, em Hitman (2016) isso foi bem resolvido.

Hitman lançado, sucesso imediato… certo?

Nah, o jogo vendeu “mal” e vamos aos fatos. Batendo no VGChartz as somas das vendas de XONE e PS4 não passaram muito de um milhão. Mas por que?

Muitos jogadores afirmam que isso se deve ao fato do jogo ter sido lançado de forma episódica.

Pois é, Hitman saiu em março com apenas um capítulo a disposição.

Os jogadores teriam que aguardar até Abril para o próximo episódio. E então Maio para o episódio seguinte. Muitas vezes isso quebrava o ritmo de jogo e baixava o interesse do jogador. Então, quando o jogo estava ficando interessante, você terminava a missão, e pronto, aguarde um mês para a continuação.

A IOI pensou numa boa solução, os alvos elusivos, então praticamente a cada 3 dias (ou um pouco mais) um novo alvo era adicionado à uma missão anterior, além de todos os desafios de mortes, disfarces e etc que davam ao jogo uma rejogabilidade beirando o insano.

Mas, isso não foi o suficiente…

hitman-3

só de olho no que vai vir…

O resultado?

Em dezembro de 2016 o último capítulo foi lançado, fechando a temporada de Hitman.

A IOI continou (e continua) dando suporte com novas missões que mudam regularmente, novos desafios, o jogo continua se reinventando. Mas em março de 2017 veio a bomba, a Square Enix estava cortando relações com a IOI.

WHAT?!

Pois é.

Hitman saindo da Square de cabeça erguida "SOU JOGÃO" afirma

Hitman saindo da Square de cabeça erguida “SOU JOGÃO” afirma

A IOI agora era um estúdio independente de uma publicadora e poderia publicar seu jogo, de forma independente, se tivesse os fundos (ao menos na negociação a IOI manteve os direitos da franquia).

Isso deixou os fãs um pouco receosos, mas, pouco tempo depois veio a sequência de boas notícias.

A IOI firmou uma parceria com a Warner Bros Games E estava trabalhando em um Hitman 2!

YEY!!!

como eu fiquei?

como eu fiquei?

O que nos trás até o momento presente.

Você DEVERIA jogar Hitman!

O jogo foi lançado em episódios e isso poderia ser a parte mais chata, mas, na verdade, é o que eu considero o mais legal.

Você vai poder baixar o primeiro episódio DE GRAÇA! (sério, no 0800 da massa) e jogar, ver como funciona, ver se você gosta. E, então, decidir se deve (e deve) comprar os outros.

Hitman é um jogo extremamente polido, e agora, dois anos após o lançamento você vai ter um jogo muito mais interessante. Sem o ônus de esperar novos episódios, e com a certeza de ter uma experiência satisfatória (ou mais de uma, afinal, replay infinito, lembra?)

É uma experiência desafiadora. Cada alvo tem um comportamento diferente e exige uma abordagem diferente, um disfarce específico, além de cada fase ser única e gigantesca, fazendo com que muita tentativa e erro seja necessária.

divando na passarela e matando azinimigas

divando na passarela e matando azinimigas

Mas, ao eliminar o primeiro alvo depois de se disfarçar de modelo internacional, participar de um leilão de escravos para despistar os guardas, assassinar uma escravista e esconder o corpo no armário junto com o guarda costas apenas para fugir pela sacada. Ah, é uma experiência única. Que você vai fazer de forma totalmente diferente, pois é essa a beleza de Hitman.

Termina aqui a minha recomendação, com o mais profundo desejo que você dê ao menos uma chance a esse jogo. que vai ter sua continuação publicada em 2018 e promete expandir ainda mais o que Hitman de 2016 construiu. Estou aguardando ansiosamente!

 

Nerd: Matheus Farina

Após 24 verões, descobriu que não há pote de ouro no fim do arco íris... Como sua mãe sempre disse que ele escrevia bem, decidiu que queria fazer isso para viver, mas como a empresa de luz não aceita cartas como pagamento, está um pouco difícil.

Share This Post On