A canção do cão negro: A violência continua, mas não tão gratuita assim

O segundo volume da saga Contos de Cão Negro é publicado pela Editora Avecà frente do projeto ainda estão o escritor Cesar Alcázar, e desenhos de Fred Rubim. 

Um ano após derrotar o viking Ild Vuur e um monstro de eras imemoriais, Anrath, o Cão Negro, agora comanda seu próprio navio. Ao lado de Aella, a guerreira, e Rorik, o gigante saxão, ele embarca em uma missão perigosa na Islândia, que irá resultar em um novo confronto com saqueadores vikings. Porém, esta batalha acabará colocando Anrath nas garras de uma criatura mitológica sedutora e mortal. 

a-cancao-do-cao-negro-batalha_navioTodos os elementos do volume anterior estão em sua continuação. Sangue, mutilações e violência guiam a história. Fred manteve seu incrível trabalho com traços e colorização ótimas, deixando as carnificinas e batalhas ainda mais críveis.

Canção do Cão Negro  veio exatamente para aprofundar a mitologia, agora, Anrath não é mais o errante solitário, Cesar se preocupou em dar mais profundidade à alguns personagens secundários, lhes dando maior personalidade, isso agregou bastante a mitologia. O próprio protagonista tem dilemas mais profundos, após uma reviravolta logo na conclusão da primeira aventura, Cão Negro começa a repensar melhor sua vida e onde toda essa violência está o levando. A dúvida de ser um agente da violência ou se ela é inerente à ele, independente das suas ações, acompanha o protagonista durante grande parte do volume. Este tom mais reflexivo torna a história mais madura, não tendo a violência gratuita como artifício barato para chamar atenção.

Mesmo com o salto no enredo e aprofundamento de personagens, a narrativa é meio “quebrada” fazendo o leitor se perder na leitura. O artifício de contar duas histórias ao mesmo tempo foi utilizado para dar profundidade ao protagonista, o problema é que ambas acabam sendo muito atropeladas, elas poderiam ser melhor trabalhadas e desenvolvidas. Essa pressa gera resoluções um pouco pobres e convenientes, causando inconsistência e até alguns pequenos furos no roteiro. É um pequeno problema que tira um pouco da imersão durante a leitura, mas nada que prejudique muito o andamento da história.

Contos do Cão Negro: A Canção do Cão Negro continua muito bem a mitologia contada em seu primeiro volume, mantendo qualidade gráfica e deixando a história mais madura. Quem leu o primeiro volume, este segundo é obrigatório, bem como quem gosta de histórias de época, vikings e ação. Mesmo com alguns furos, o enredo dá um grande salto em comparação ao seu antecessor valendo cada minuto de leitura!

Contos do Cão Negro: A Canção do Cão Negro

Autor: César Alcázar
Arte: Fred Rubim
Editora: Avec
Preço: em média R$ 37,00

 

Nerd: Leandro

Padawan de jornalista, 25 primaveras e acredita que todas as Tekpix são na verdade Decepticons à espera de uma ordem da Skynet para acabar conosco!

Share This Post On